Another chemical attack in Syria 😔

REUTERS/Khalid al Mousily

REUTERS/Khalid al Mousily

This is a very sad day for the International Community. This is the second time, chemical weapons, that are forbidden in International Law of Armed Conflicts, were used in Syria. This time, 72 people were killed being 20 of them children.

Yesterday UK and France asked for an emergency meeting of the United Nations Security Council and today, after a lot of discussions, the meeting ended once again without any resolutions.

The EUA, who is interested in keeping its hegemony in the region and have been fighting with Russia for the political control of the Syria war, has finally shown its claws. The United States gave 72 hours to the United Nations Security Council respond to this awful attack, otherwise, the United States treat to intervene in the region unilaterally.

China, who is always partnering with Russia in voting against any military intervenience by the United Nations in Syria, was more careful today defending that an investigation by the Council should be held to understand what exactly happened.

Russia accused the Rebels of using the chemical weapons and tried to change the subject from the terrible violation of Human Rights to the United States obsession to over through Bashar Al-Asad from the government.

In the end, today's meeting had one great achievement in my opinion: The United States are putting pressure in the International Comunity to act fast in the Syria Humanitarian Crisis, even though the United States interest is not the purest. On the other hand, the US explosive diplomacy always puts aside other countries voices that might actually contribute to a dialogue to end this horrible war, which is the case of the United Kingdom and France, who are allies of the US in the Security Council.

We will have to wait the next weeks to see how this story will end, if so.

[PT] Este é um dia muito triste para a Comunidade Internacional. Esta é a segunda vez que armas químicas, que são proibidas no Direito Internacional de Conflitos Armados, foram usadas na Síria. Desta vez, 72 pessoas foram mortas sendo 20 delas crianças.

Ontem, o Reino Unido e a França pediram uma reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas e hoje, depois de muitas discussões, a reunião terminou novamente sem quaisquer resoluções.

A EUA, que está interessada em manter sua hegemonia na região e tem lutado com a Rússia pelo controle político da guerra síria, finalmente mostrou suas garras. Os Estados Unidos deram 72 horas para o Conselho de Segurança das Nações Unidas responder a este terrível ataque, caso contrário, os Estados Unidos ameaçam intervir unilateralmente na região.

A China, que está sempre em parceria com a Rússia para votar contra qualquer intervenção militar das Nações Unidas na Síria, foi mais cautelosa hoje defendendo que uma investigação do Conselho deveria ser realizada para entender o que exatamente aconteceu.

A Rússia acusou os rebeldes de usarem as armas químicas e tentou mudar o assunto da terrível violação dos Direitos Humanos para a obsessão dos Estados Unidos em tirar o Bashar Al-Asad do governo.

No final, a reunião de hoje teve uma grande conquista na minha opinião: Os Estados Unidos estão pressionando a Comunidade Internacional para agir rapidamente na crise humanitária da Síria, embora o interesse dos Estados Unidos não seja o mais puro. Por outro lado, a diplomacia explosiva dos EUA sempre põe de lado as vozes de outros países que podem realmente contribuir para um diálogo para acabar com esta horrível guerra, como é o caso do Reino Unido e França, aliados dos Estados Unidos no Conselho de Segurança.

Teremos que esperar as próximas semanas para ver como esta história vai acabar, se acabar.